Cinema

“A Cabana”: 7 reflexões do filme que são lições de vida.

By  | 

Por Claudia Skobelkin. Fotos: Divulgação/Internet.

Em abril desse ano eu fui ao cinema com a minha mãe para assistir ao filme ‘’ A Cabana’’, adaptação do Bestseller homônimo, que já vendeu 350 milhões de cópias em mais de 100 países  e que eu gostei muito. Na maioria das vezes eu acho que o livro é melhor do que o filme, mas nesse caso a obra cinematográfica não deixou nada a desejar, ela é tão boa quanto o livro.

‘’ A Cabana’’ é considerado um filme cristão por muitos cristãos, embora alguns deles façam questão de afirmar nas redes sociais que há heresias bíblicas em algumas cenas (eu sou cristã e acredito que a temática seja essa mesmo, o cristianismo e o amor de Deus para com o ser humano e o amor do ser humano com os outros e para Deus), então, para os que reclamam das “heresias’’, eu deixo a minha resposta ao publicar o vídeo abaixo, eu concordo com o que foi dito nele.

 

Vamos nos ater e gostar do que é bom.  Vale lembrar que a Santa Trindade é representada no vídeo por uma diversidade de etnias: Deus é uma negra, Jesus é judeu e o Espírito Santo, uma asiática. Achei essa sacada perfeita, sensacional.

Sinopse do filme:

Um homem vive atormentado após perder a sua filha mais nova, cujo corpo nunca foi encontrado, mas sinais de que ela teria sido violentada e assassinada são encontrados em uma cabana nas montanhas. Anos depois da tragédia, ele recebe um chamado misterioso para retornar a esse local, onde ele vai receber uma lição de vida.

Por ser uma película de cunho cristão eu também vou comentar o lado ‘espiritual’ , ao mencionar as reflexões de ‘’A Cabana’’, que são lições de vida.  Vamos a elas.

1-Conviva e tenha momentos de qualidade com a sua família e amigos. O tempo não volta.

Parece ridículo pensar nisso, mas em um mundo globalizado onde as pessoas são quase obrigadas a serem viciadas em trabalho = workaholics (doença aceita e incentivada pela sociedade por motivos óbvios), e pelos diferentes compromissos diários que ocupam muito tempo, muita gente não tira tempo para si, para a família, para os amigos e para o lazer. E na contramão da ordem natural das coisas, quando algum familiar morre cedo, a gente daria tudo para ter esse tempo de volta, para conviver e ficar perto  do ente querido que se foi, concorda? Eu que perdi o meu pai aos 14 anos sei bem como é sofrido não ter mais a sua presença e momentos ao lado dele (embora a nossa família tenha sido muito feliz até ele partir ). Infelizmente o tempo não volta e o nosso tempo é o melhor presente que nós podemos dar aos outros. Valorize quem você ama e passe tempo de qualidade ao lado deles. Mackenzie, o protagonista do filme, valoriza os momentos em família. Eu sempre valorizei e faço isso até hoje. Prioridade.

Espiritualmente falando: Ser é melhor e maior do que ter.  Ser pai, ser amigo (a), ser esposa, ser mãe, ser amante, ser mulher, ser marido, ser um profissional dedicado, ao invés de ter o carro do ano, ter o último modelo do celular, ter a mansão no bairro nobre, ter a casa na praia, etc.

2- Fale de seus traumas.

Após a morte trágica de Missy, Mackenzie se fecha emocionalmente e inconscientemente coloca um ‘’ muro’’ contra tudo e todos´- onde ninguém chega perto do seu ‘ emocional’ até o momento em que ele começa a falar de seus traumas, vivenciá-los, se reestruturar, se perdoar, perdoar, mudar e ser curado.  O médico Dráuzio Varella já comentou sobre isso: ‘’ se não quiser adoecer,  converse com os outros, fale de seus problemas’’. Ninguém nasceu pra ficar sozinho e  como é bom para a nossa saúde, inclusive a mental estar perto de quem amamos e de que nos ama também. No vídeo Mack se abre com o seu amigo que lhe emprestou o carro para regressar à cabana e também o faz nos diálogos e questionamentos com a divina trindade.

Espiritualmente falando, ele começa a ser curado a partir do momento em que libera o perdão. A bíblia diz que devemos  ”amar a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos’’ e que devemos perdoar as pessoas até ‘’ 70 vezes 7’’. É fácil? Não. A gente consegue sempre? Complicado e difícil.  Dependendo de alguns casos e muitas vezes é quase impossível, só com muita força de vontade e a ajuda de Deus.

3- Perdoe.

O  ressentimento para a nossa vida em todos os sentidos, ela fica estagnada. Já o perdão restaura, alivia, dá paz e cura. Isso não quer dizer que seja necessário confiar ou conviver com quem nos lesou, só temos que perdoar. Mackenzie perdoou o assassino de sua filha.

Espiritualmente falando, Se Jesus  morreu em uma cruz para nos salvar e nos libertar de nossos pecados – ele que era Deus e não tinha pecado- a gente não se pode dar ao luxo de não perdoar os outros, concorda?

4-  Depois da tempestade , vem a bonança.

Provações e momentos difíceis existem para nos fazer crescer, amadurecer e aprender. E também para ajudar aos outros, quando eles estiverem passando por alguma situação que já vivenciamos.  E a tristeza não dura para sempre, após a tempestade, sempre vem a bonança. Keep The Faith!

Espiritualmente falando, Deus não nos tira do sofrimento, mas está sempre conosco e nos traz o livramento na hora certa. No caso do filme, Mack viveu bem e feliz com a família após a experiência de vida que ele teve na cabana e com Deus.

5- Seja uma pessoa sábia.

No momento em que o protagonista do filme tem um encontro com a ‘’ sabedoria’’- na cena esse momento é representado por um ‘’anjo’’ que apresentou exemplos práticos da vida dele para ensiná-lo a ser sábio-, a sua vida mudou pra melhor.  Busque sabedoria, procure  a iluminação e o conhecimento.

Espiritualmente falando: A Bíblia Sagrada diz que ‘’ o temor do Senhor é o princípio da sabedoria’’.

6- O mal é a ausência do bem.

Muitas pessoas atribuem o mal e o bem a Deus. Só que elas se esquecem de que todos têm livre arbítrio para escolher o que fazer, sempre. No filme, o assassino representa a escolha pelo mal.

Espiritualmente falando: O mal é a ausência do bem.  Deus respeita o livre arbítrio das pessoas. E Jesus nos ama incondicionalmente e tanto, que Ele sempre nos vê transformados, já nos olhando lá no futuro,  quando muitas vezes nós ainda precisamos ser ‘’ trabalhados’’ para melhorarmos como seres humanos, para nos convertermos de nossos maus caminhos e  para evoluirmos ao longo da nossa jornada. Como é possível um governante provocar a guerra e matar tanta gente? Como é possível  um grupo de pessoas ( voluntárias ou não) levar água, comida, amor e convívio  aos refugiados de guerra ou aos que estão no meio do conflito? É o Livre arbítrio: uns seguem o bem, outros seguem o mal. A escolha é sua e as consequências dos seus atos, também.

7- Mais vale o coração do que a aparência.

Mais vale o coração de uma pessoa do que a sua aparência física ( embora a sociedade na maioria das vezes e erroneamente enalteça a beleza, os bens materiais ou sucesso profissional de alguém , antes de todo o resto. A nossa sociedade tem valores invertidos, isso é muito triste).

Espiritualmente falando: Mackenzie sofreu em um lar abusivo quando criança: seu pai era alcoólatra, batia na esposa e nos filhos, mas frequentava a Igreja todos os domingos, fazendo o ‘’ santo/religioso’’, ele não vivia o que pregava. Mais vale o coração do que a aparência. E muitas vezes são ‘’ excluídos’’  das igrejas ou quase, os alternativos, os que pensam e questionam, os que são cristãos ao invés de serem religiosos (dogmáticos e fanáticos, incluindo alguns líderes), os que vivem além da espiritualidade: aqueles que gostam de sair com os amigos no final de semana  para um happy  hour e tomar uma cervejinha no bar, os que vão ao cinema ou a shows e gostam de entretenimento e ainda os que se vestem com um look não tradicional e possuem tatuagens e mesmo assim são cristãos, etc. Mais vale o coração do que a aparência. Em uma cena do filme,  a personagem que representa Deus, ” Papai”, está feliz e escutando uma música do cantor Neil Young ( música secular). Mais vale o coração do que a aparência. Deus não faz acepção de pessoas, a ”religiosidade” faz.

A Cabana é um filme emocionante, com um roteiro fantástico e bons atores, com certeza é uma película para refletir e que tem algo a acrescentar na vida de quem o assiste. Recomendo e muito.

Curta o Passaporte Cultura no Facebook

Ficha Técnica – A Cabana

Elenco: Octavia Spencer, Sam Worthington, Graham Greene, Alice Braga, Radha Mitchell, Ryan Robbins, Tim McGraw, Aviv Alush, Sumire, Megan Charpentier, Amélie Eve, Lane Edwards, Jordyn Ashley Olson, Carolyn Adair, Christopher Britton.

Diretor: Stuart Hazeldine

Gênero: Drama

Título Original: The Shack

País: EUA

Duração: 132 min

Distribuidora: Paris Filmes

Classificação: 12 Anos

Foi editora e responsável pela criação da Revista ‘Viver Nutrilite’ e redatora da BCS Comunicação. Trabalhou como repórter freelancer para diversos veículos de comunicação cobrindo shows internacionais, nacionais e eventos. Foi Assessora de Imprensa nas áreas de beleza, moda, saúde e bem-estar na Papiro Comunicação e Know How Comunicação. Foi Assessora de Imprensa da Ana Massella Dermatologia e Clínica Estética. Atualmente é editora de conteúdo do site Passaporte Cultura e repórter colaboradora do Site Gossip. Jornalista por formação, cidadã do mundo e de bem com a vida. Apaixonada por Deus, viagens, Bon Jovi, cinema e séries, SPFC, rock, Dalí e Ayrton Senna.

3 Comments

  1. Rodrigo Gaspar

    31 de maio de 2017 at 21:26

    O fiel que faltava, todos deveriam assistir, é uma lição de vida !!!

  2. Rodrigo Gaspar

    31 de maio de 2017 at 21:28

    Um filme que todos deveriam assistir, uma lição de vida !!!

    • Claudia Skobelkin

      31 de maio de 2017 at 22:14

      Eu concordo com você, Rodrigo. Esse filme é uma inspiração em todos os sentidos. Abraço.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *